Pode ser uma fábula sobre o poder, sobre a aparência, sobre o que é a verdade e sobre a legitimação. Por outras palavras, A Rainha das Rãs não Pode Molhar os Pés é uma história, que começa duas vezes, de uma rã que num mergulho ressurge à superfície com uma coroa na cabeça. Como sempre numa situação desconhecida e imprevista, há quem se afirme conhecedor das regras, e a rã passa a viver isolada e servida por todas as outras, que a devem servir a si e ao grupo de conselheiras que tão bem a rodeia. Da igualdade amigável que reinava, com tempo para o lazer, as restantes rãs passam ao tormento da escravidão, trabalhando sem parar na caça de moscas para alimentar aquelas que se auto-proclamaram ilustres mentores da rainha. Tudo muda, porque também é assim a história, e assim a vida. LER +

Andreia Brites