Uma lesma como personagem principal pode não despertar o glamour zoológico dos animais fofinhos, mas Herberto é irresistível no modo como descobre o mundo à sua volta, aprendendo a dar o devido valor às coisas importantes, mesmo que estas pareçam pequenas. Texto e ilustração tiram o melhor partido da dependência mútua, fazendo da lesma uma heroína.
Sara Figueiredo Costa | Expresso


Uma lesma chamada Herberto tem uma vida feliz e cheia… de alface. Comer e dormir – assim é o quotidiano da lesma e dos seus amigos. Mas um dia a alface acaba, é preciso partir em busca de alimento e Herberto faz-se ao caminho. Sozinho. Nesse percurso, conhece uma aranha e, vendo-a tecer, diz-lhe: “Oh, que bela teia! Quem me dera poder tecer um padrão assim tão bonito com essa habilidade.” A resposta não foi muito simpática, pois a aranha receou que Herberto estragasse a sua “obra-prima”. Continuar a ler