Criadora do texto e ilustração, uma autora inglesa estreou-se na Bruaá e fez um dos livros mais bonitos do ano. Tudo graças aos animais poucos atrativos do jardim, a começar pela lesma. A página dupla central, evocativa da exuberância vegetalista de Henri Rousseau, brilha como o rastro de Herberto.

Carla Maia de Almeida | Revista Ler | Setembro, 2014