Um livro sem palavras que nos diz tanto. Uma narrativa onde vemos reflectidos todos os nossos regressos e todos os reencontros nessa casa comum à qual desejamos sempre voltar. Regressamos a recordações de espaços, cheiros, sons e pessoas que nos acolhem na sua mesmice ou com a surpresa de pormenores que nos atingem pela primeira vez. Com o regresso vem o desarrumo das malas e das ideias que levávamos bem aconchegadas quando partimos. Mas acima de tudo, e porque nem tudo cabe nas malas, porque excede o peso, regressamos para renovar forças nos lugares, nas palavras e nos abraços de quem nos espera. Porque tudo começa e acaba na família, regressamos e regressaremos sempre.