“HERBERTO” NA RUA DE BAIXO

Cada lesma na sua alface Num mundo cheio de gente e escasso em tempo, sobra pouco espaço para olharmos para dentro, para olharmos para nós mesmos e, então, sabermos quem realmente somos e qual a nossa missão na vida que temos. Isolados. Aumentados. Cheios da importância e das capacidades que trazemos connosco, tantas vezes sem reparar, acabamos por gastar os dias a admirar os outros, a observar os outros, a querer ser os outros, sem sabermos verdadeiramente o que somos capazes de fazer. Continuar a ler

Share this post